desabafosbipolares@hotmail.com

11 de março de 2017

Aposentei jovem!!! Consegui



               Aposentei dia 03\03\2017           
             Só tenho a agredecer a SEDF. Consegui trabalhar por 30 anos com meus altos e baixos. Os dois últimos anos readaptada, isto me salvou. SEDF foi uma mãe para mim.
              Sinto-me uma guerreira indo para Valhalla. Venci a batalha. Transtorno bipolar, fibromialgia, hérnia de disco. Mas dei conta de aposentar por tempo de serviço e antes da reforma da previdência.
               Meus 50 anos e todos que ficam sabendo que aposentei dizem não acreditar que eu tenho 50. Acho que pareço ser mais jovem mesmo. Estou sempre sorrindo, brincando, meus gostos , jeito de vestir, acho que pareço mais jovem mesmo. Mas não me sinto assim. Em casa, quando relaxo sinto-me com 100, 80 nos dias bons.
               Agora quando estiver com muita dor, não preciso mais fingir estar bem. Deito, durmo
               Por enquanto não quero fazer planos, quero descansar, cuidar de mim, dormir. Quero ter o privilégio de sentir tédio.
               Vou me dar o direito de ficar atoa por no mínimo 3 meses.
Na verdade a ficha não caiu ainda. Ainda não me sinto aposentada. Acordo sem o alarme do celular 6:30h. Tomo café da manhã com meu filho e fico procurando o que fazer, como se eu tivesse que adiantar as coisas porque depois não terei tempo.

Então vou só relaxar e esperar a adaptação. Comemorar e comemorar. Ir a cinema a tarde porque é vazio, sou anto-social e porque posso. Hehe
A mochila nas costas vou deixar para o segundo semestre. 

16 de dezembro de 2016

De novo o Natal...


Não me sinto bem em época de Natal!!! Mês de dezembro é péssimo para mim,
Nada contra Jesus!!! Tem gente que acha que eu implico com o nascimento de Jesus!!! “Deve ser o capeta”. Ô gente que gosta e coloca tanto poder no mal. Aff...
O que eu não gosto é este consumismo. Esta falsa bondade que muitos colocam de máscara nesta época. Estes mil encontros, “amigo” oculto, o comércio arruma mil maneiras de arrancar seu dinheiro.
Aí eu falo NÃO quero participar de amigo oculto, estou sem grana, sempre passo raiva. NÃO quero participar de festinha de mais um grupinho ou levando o que bebe e uma comida, ou pagando só 30 reais. Cara, soma isto no final do mês. ESTAMOS EM UMA CRISE FDP.
Festinhas de família.... Aff . Falam mal de você o ano inteiro, nunca te ajudam em nada, aí no Natal somos obrigados a nos reunir. Família é assim mesmo, dizem. No aperto são os que nos salvam. Merda nenhuma. Meus pais são uns amores. Mas nos piores momentos de minha vida ou foram só 2 amigas que me salvaram ou eu e eu e euzinha mesmo. Entrei no quarto, chorei, desesperei, blasfemei. Levantei e resolvi sozinha. Depois que comecei a meditar então, nem choro e blasfemo mais. Sou meu próprio mestre. Medito, e resolvo.
E a pedição. Valei-me!!!! Rifa para tudo. O telefone toca com tudo que é instituição pedindo. Pedintes na rua, na porta de sua casa....
E os ladrões? Tem que comprar tirar um a mais também, roubo em todo lugar, em escala industrial.
E aqui no DF chove sem parar. Estamos precisando de chuva, mas quando não para de chover vou entristecendo.
Data em que falam de uma coisa e fazem outra. Muita falsidade. Ou fazem o mal e falm mal dos outros o ano inteiro e só no Natal fazem pose de bons Cristãos. Não guento.

Quero uma caverna para me esconder...


2 de dezembro de 2016

Vitima de assedio é sempre a culpada


            Como relatei neste post (clique aqui), fui assediada no trabalho.
Como eu previa a mulher que me assediava, começou a se fazer de vítima, a perseguida, a religiosa que nunca faria nada de errado.
Agora ela está fazendo trabalho de formiguinha, indo de um em um e invertendo a situação. Cada hora um chega dizendo que estão falando de mim, que criei isto e blá blá blá.
De vítima de assédio sexual me transformaram em vilã. Ainda bem que tenho testemunhas. A vontade que tenho no momento de de passar de vítima para agressora. Ô VONTADE DE DAR NA CARA DE UNS ALI. Para que que uma pessoa inventaria uma coisa desta?
Que coisa cansativa. Só quero férias, sair daquela escola e não voltar nunca mais.
Que saco, nem sei como agir. Se for tirar satisfações e o negócio não vai parar nunca e vou passar é mais raiva.

Sério, minha escola precisa de um fumacê de Rivotril.

30 de novembro de 2016

Autoestima em baixa!!

Final de ano é um saco mesmo. Um turbilhão de emoções!!!
Agora meu sentimento passou de desajustada para não amada. Minha autoestima está no chão. Ainda bem que a meditação me segura, senão eu estaria chorando agora sem parar.
Antes eu vivia no passado. Agora quase me libertei bem do passado, mas ele ainda ronda.
Hoje caí na armadilha de ficar lembrando de atitudes de pessoas da família e amigos e me sentindo rejeitada. Pequenas falas estão fazendo um estrago de uma bomba. E também me sentindo explorada. Lembrando de quando não fizeram algo por mim. Faço tudo por um amigo, e esta semana a primeira vez que pedi algo ele enrolou e não fez. Ele nunca fala não para ninguém no trabalho e a boba aqui que vive defendendo, ele não fez. Aí um monte de lembranças de quando  minha mãe não fez, minha irmã, aquela amiga, meu filho. Para, estou me torturando... passou, é passado... Não quero ficar revivendo, já vivi. Quero ficar no HOJE;
Sentindo-me a otária, e devo ser mesmo. Hoje estou sentindo-me a pior, burra, otária, feia, gorda, desarrumada, sem vaidade, preguiçosa... Aff...

 Vou e meditar, isto tem que passar. Vai passar.

28 de novembro de 2016

Sentindo-me desajustada



Hoje estou com aquela sensação de não pertencimento. Não pertenço a nenhum grupo, não me encaixo a nada. Amigos acabam me entediando. E se fico reclusa ainda acham que estou triste.
NÃO, NÃO ESTOU TRISTE!!! Gosto de ficar só às vezes. Canso-me das mediocridades. Não que eu seja melhor ou pior do que quem quer que seja. Só sou diferente.
Às vezes me pergunto: _ Se existem tantos outros “diferentes” como eu, porque não os encontro?
Mas será que se eu os encontrasse eu iria me entediar também?
Estou me sentindo muito só. Queria alguém para sair comigo, mas para onde eu quero.
Convites tenho: Cinema para assistir filminhos de comédia (não estou para isto). Shopping (não tenho dinheiro). Bar (além de não beber mais ainda tenho amigas que não gostam do mesmo tipo de música que eu)
Que saco, estou chata, insensível e ao mesmo tempo chorando atoa. Com pique, mas com preguiça de fazer o que tenho que fazer,
Com uma gata louca que estou dando lar temporário que me ataca ao digitar e arranca sangue. Não sei se digito ou balançando o ratinho para ela.
Véi, sério QUE SACOOOOOO. Não estou me suportando hoje.

Quero fazer alguma coisa , mas não quero sair....

29 de outubro de 2016

Tornando-me fria!!! Assédio sexual no trabalho!!!



Já vivi muitas coisas, muitas decepções. Fui ficando calejada, sábia, esperta, precavida. A vida tem complicações para todos, eu sei, mas para os bipolares, depressivos, fóbicos, nossa, só quem passa por isto pode avaliar.
Quem diz:" _ Eu imagino!!"... Na verdade não faz idéia.
Nunca podia imaginar sofrer o que sofri neste semestre. Ser assediada por uma mulher no trabalho, e de uma forma doentia.
Se fosse um homem, eu ou daria um tapa na cara dele, ou rodaria a baiana ou ia direto para a delegacia.
Mas com uma mulher, alguns colegas viam e caiam na gargalhada, como se fosse engraçado. A ela está brincando... Você permitiu... Ficou brincando com ela e fez ela achar que podia...
Fui sábia. Fechei a cara, fui grossa, falei para a pessoa que ela estava exagerando, para parar, e fiz umas 6 pessoas perceberem e serem minhas testemunhas (mesmo sem saber minhas intenções). Porque meu medo era eu brigar, falar alto e alguém comentar. A, ela é readaptada, não é normal, coitada da fulana, nunca fez isto, ela é hétero e muito religiosa. Me julgarem, condenarem e ela passar a ser a vítima.
Aí a dita cuja começou como uma brincadeira, depois foi exagerando e  a quando me via sentada, falava besteira no meu ouvido de jeito que ninguém ouvisse, só eu. E um dia passou a mão nas minhas nádegas e enfiou a mão no meio das minhas pernas.
Tive até ânsia de vômito de raiva. Mas tinha uma turma de alunos de 4 anos ao meu lado (veja a cara de pau da dita) e não tive como reagir na frente dos alunos, pq eles estavam chorando , esperando seus pais irem buscar pq a professora não tinha ido trabalhar.
Ruminei aquilo dentro de mim. Na segunda-feira amanheci na sala do diretor, chamei uma amiga de testemunha e contei tudo para ele. Falei que tinha testemunhas e que estava avisando porque eu iria apelar, ia na delegacia se continuasse e para ele não pensar que eu estava fazendo isto pq eu era uma readaptada desequilibrada.
No fim, o combinado é que a minha amiga falaria com a dita cuja, se ela voltasse a chegar perto de mim o diretor agiria. E o interessante é que esta amiga confessou que saiu da outra escola pq foi assediada por uma professora tbm e o caso foi parar na delegacia. Que isto??? As mulheres estão pirando.
Eu  alertei o meu diretor. Falei: A partir de hoje ela vai começar a se fazer de santa e vítima. Vai começar a falar de Deus, missa e Nossa Senhora. Não deu outra.
Resumindo, minha amiga conversou com ela seriamente, ela se fez de vítima e disse que nunca encostou em mim e que eu que a abracei no dia do enterro de sua mãe, foi a única vez que nos tocamos (olha a cara de pau e o drama). Disse que é muito religiosa e que nunca falaria nada imoral para ninguém. Bingo acertei.
No outro dia foi aniversário da dita cuja e uma colega a abraçou e perguntou onde seria a festa. A cara de pau disse: _ Sou muito religiosa, vou comemorar na missa, em oração!!!
E a doida sou eu???? E se eu não tivesse conseguido me segurar para que outras pessoas pudessem presenciar o assédio? Eu passaria por louca. A readaptada surtada. A bipolar desequilibrada. QUE RAIVAAAAAAAA....
O mais chato de tudo isto é que me fechei totalmente. Sou carinhosa, chego  dou um oi, um abraço meus chegados. Nossa, perdi a vontade até de desejar um bom dia. Quero sumir daquela escola. Vontade de nunca mais voltar...
Mas o ano está acabando. Tenho que conseguir terminar este ano sem me deixar afetar. Que merda isto. Já tenho pavor de final de ano, de Natal e sempre tem que acontecer algo para piorar estes dias. Assédio sexual no trabalho e de mulher, foda isto...

27 de agosto de 2016

Sem medicação, mau humor nas alturas

Mau humor do cão!!!



Nossa, estou num mau humor do cão. Estou até calada, melhor nem conversar com ninguém do que’ me arrepender do que posso falar.
Estou sem medicação a alguns meses. A meditação me equilibra e pensei poder não tomar remédio por um tempo e só me equilibrar meditando. Estava fazendo um tratamento e tomando 15 remédios diferentes, era um tratamento de choque e só por 3 meses. Tratamento acabou. Hora de voltar para o Lítio.
Só que estou sentindo tanta dor no pé (fascite plantar), que chego em casa e só quero ajeitar a casa rapidinho, tomar banho e ficar deitada.  O repouso ajuda a acelerar o processo de desinflamação. Aí... não estou meditando, deito, ou durmo ou fico com preguiça mesmo.
E estou com muita dificuldade de manter a meditação por mais de 3 minutos. Pensamento acelerado. Tem técnicas que sei que fazem efeitos. Mas NÃO ESTOU CONSEGUINDO. Não tenho ido meditar com os outros yoguis pq sinto que vou atrapalhar a vibração, por estar irritada e ansiosa.
Resultado. Mau humor, falta de paciência. Voltei a tomar o Lítio hoje.  Nem eu estou me suportando. O tempo todo a beira de uma briga. Paciência zero com a humanidade.
Não estou deprimida. Ansiedade batendo, mais na hora que tenho que interagir no trabalho. Já bate aquela agonia. Falta de paciência, receio de brigar ou responder com muita falta de educação. Estou tão "atrevida”. Sincera em excesso.
Resultado? Dor, estou tensa, pescoço costa, tudo dói. Optei em ficar o mais muda possível. A burrice me incomoda.
Ok, o Lítio vai começar a fazer efeito em poucos dias, vou voltar a conseguir meditar. Infelizmente preciso de ajuda externa. Só a meditação não segura. Sei que se fico sem minhas medicações (Lítio e Bupropiona) acabo tendo recaída. Mas sempre que estou bem, tenho uma vontade irresistível de dar um tempo de pelo menos 1 mês. Aí os sintomas começam a bater na porta. Não abro, Volto para as medicações. Fazer o que?

Vou para o parque, tentar meditar em meio à natureza. SOZINHA!!!




.